Glasstress 2019

A Glasstress é uma tradicional mostra que acontece paralelamente à Bienal de Veneza. Esse ano, a mostra abre dia 9, junto com a 58o. edição da Bienal e vai reunir artistas contemporâneos como Ai Weiwei, Tony Cragg, Carlos Garaicoa e Saint Clair Cemin, todos convidados para explorar as infinitas possibilidades criativas do vidro. Vik Muniz e Koen Banmechelen, os curadores da exposição, me chamaram para participar. Então, minha obra, Banquete da Terra, que integrou a exposição individual orDeNAção, na Galeria Lume, em São Paulo, com curadoria de Marcello Dantas, também vai estar na lá Grasstress.

A instalação Banquete da Terra foi criada a partir de fragmentos de vidro e outros minerais dispostos sobre uma mesa, como se fossem pratos postos para uma refeição. Por que colocar esses elementos em cima da mesa? Acho que é um convite para degustar os minerais, mastigar nossas origens, digerir esses conhecimentos e transformar radicalmente a percepção que temos da Natureza.

Se for à Bienal de Veneza, passe pela Grasstress. São 196 super artistas ocupados em responder à pergunta dos curadores: como o vidro redefine sua percepção do espaço. E o espaço? Um antigo forno de vidro abandonado na Ilha de Murano. Show!

 

GLASSTRESS 2019

Local: Berengo Art Space Foundation

Endereço: Campiello Della Pescheria, Murano

De 9 de maio a 24 de novembro

Oficial site: Glasstress.org

 

Forno de Murano – Photographer: Dennis Jarvis (CC BY-SA 2.0)

Abertura Individual Galeria Lume e participação na 33ª Bienal de São Paulo

O Avesso – obra de Denise Milan, Galeria Lume – SP
 

Amigos, a partir de hoje meu trabalho com as pedras estará sendo exposto em dois endereços de São Paulo: na Galeria Lume e na 33ª Bienal de São Paulo.
A exposição individual orDeNAção: o DNA da pedra, com a curadoria de Marcello Dantas, estreia amanhã na  Galeria Lume. Lá vou mostrar 19 trabalhos recentes e inéditos que. de certa forma, compõem uma síntese destes anos de observação e experimentação com as pedras. Em comum, o fato de toda criação começar sempre com a observação da Natureza. A partir daí, e sigo em busca de uma linguagem simbólica que nos reconecte com a nossa condição de filhos da Terra.
O convite de Gabriel Pérez-Barreiro para integrar a 33a Bienal de São Paulo, cujo tema é Afinidades afetivas, vocês podem imaginar, me encheu de alegria! O projeto vai ocupar parte do terceiro andar da mostra. É uma instalação com cristais que possuem formas estranhamente humanas e foram essas semelhanças improváveis e belas que me vincularam a esses ‘entes pétreos’ desde o início: por meio deles, é possível construir uma narrativa que nos revela e nos insere num cenário maior e mais significativo. A linguagem das pedras é uma metáfora da nossa jornada de (re)conhecimento na direção de um novo vínculo com o planeta que habitamos e que, de muitas formas, também nos habita.

Ficarei feliz de compartilhar essas visões com você! Aparece lá!

orDeNAção: o DNA da pedra, individual de Denise Milan
Local: Galeria Lume
Abertura: 4 de setembro (quarta-feira), a partir das 19h
Período expositivo: de 5 de setembro a 10 de novembro
Endereço: Rua Gumercindo Saraiva, 54 – Jardim Europa, São Paulo
Visitação: de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h | sábados, das 11h às 15h
Telefone: (11) 4883-0351 

33ª Bienal de São Paulo – Afinidades afetivas
De 7 de setembro a 9 de dezembro de 2018
Local: Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera